domingo, janeiro 15, 2006

Manual de instruções












-São coisas engraçadas os manuais de instruções que por vezes nos chegam a casa juntamente com algo que compramos e que teremos de montar ou de fazer funcionar correctamente.
-Regra geral, quando neles consigo descobrir a língua de Camões, deparo com palavras como: “conetar”, “abrazivo”, “detregente” e expressões como “efetuar a ligação da parte A32 à parte B12” ou “o tubo em direção ao lado direito do orifício inferior em baixo não deve permanecer aberto (posição A e B) quando o aparelho estiver ligado numa dessas posições”. Por outro lado não vislumbro o que será uma “tostadeira”, quando o que acabei de comprar foi uma torradeira.
-Pois é, muitas vezes os manuais de instruções não dizem nada daquilo que deveriam dizer; Outras vezes fazem-no com uma tão má linguagem que ficamos sem saber o que fazer e o que fazer no caso de não sabermos o que fazer. Não entendi ainda se é apenas em Portugal que isso acontece, se se trata apenas de más traduções ou de desconhecimento total da sua língua.

-Já cheguei mesmo a pensar que existe um qualquer convénio, em que consta que a empresa concorrente da que vende o produto, é quem faz o manual.

-Isto demonstra apenas o total desrespeito de algumas empresas e dos seus representantes em Portugal pelos seus clientes que neles confiaram ao adquirir um qualquer bem.

Rui

1 comentário:

Ramos disse...

Rui

Se há algum blog que por aqui viajo é o seu. É um dos que procura dar uma imagem positiva, na minha maneira de ver, do que deve ser encarada a vida, que sem querermos nos vá correndo.
Neste seu comentário sobre a língua, a nossa única Pátria, há algo que me aflige.
Sendo quase analfabeto, pois tenho uma quarta classe como base, o resto veio por acréscimo desse ensino. Quero afirmar que aprendi a escrever em pedra. Passei a escrever em papel dias antes de fazer a 3ª classe
Com respeito a sua exclamação de dúvida eu fico pior do que você sem saber. Torra-se o café ou tosta-se o café. Aqui há uma diferença grande de temperatura ou não concorda comigo? Penso que tostadeira deve estar certa pois a temperatura é menor do que torrar E já agora o que quer dizer stressar? Não é mais um brasileirismo? A nossa língua está a evaporar-se ou nos, não a respeitamos?