segunda-feira, janeiro 02, 2006

Anos








-A Caminhada de 2005 chegou ao fim.
-O ano anterior disse adeus e ocupou discretamente o seu lugar na eternidade e nos nossos corações. Para outros, foi com suspiros de alívio que o viram partir e com redobradas e repetidas esperanças… outra vez.
-Despediram-se dele com foguetes, festas, garrafas abertas e gritinhos por entre passas e beijos, tal como farão no próximo ano, deste que agora entrou.
-É assim todos os anos, depois o cenário artificial desfaz-se em dias seguidos; Ás alegrias sucedem-se outras alegrias e tristezas. Os aplausos e desejos esquecem-se, afogados na continuidade da vida. Na ressaca do quotidiano, onde as cores perdem brilho e as máscaras se retiram.
-Volta o trabalho e no dia 31 do primeiro mês, já ninguém recorda os doze ridículos e egoístas desejos de há um mês à meia-noite. Retorna a crueldade humana exibida em horário nobre para consumo rápido e fácil esquecimento. Retornam os silêncios cúmplices perante os olhares desesperados, os discursos vazios para calar as culpas solteiras, o sofrimento e de novo a esperança.

-Para o horóscopo chinês em 29 de Janeiro inicia-se o ano do cão, vamos a ver se o mundo não se comporta como um, raivoso de novo. Mas é In-Provavel!


Rui (revisão : Ana)

2 comentários:

Miguel disse...

De facto, este é cada vez mais um mundo cão. Temos que ser nós, no nosso dia-a-dia, a alterar o actual estado de coisas.
Um feliz 2006!

AnaCristina disse...

Sempre ouvi dizer que os primeiros doze minutos do dia 1 de Janeiro eram um prenúncio do resto de ano... Quero acreditar que não, porque este ano as entradas foram mauzitas!!
O tempo pula e avança como uma bola colorida... e a gente nem dá por ele...:D

Obrigada pela visita lá no "estaminé"...