quarta-feira, novembro 22, 2006

Se... PROMESSAS












-Se por acaso acredita em tudo o que lhe dizem, mesmo quando tudo parece, por todas as razões, ser falso. Se mesmo depois de ter a certeza de que lhe mentiram descaradamente, continua a desejar acreditar ou a fingir que acredita para não passar por idiota chapado e crédulo,

-Se é dos que tem que andar mais quilómetros para ir a um serviço de urgência com o braço partido ao peito ou a ter que ir muito mais longe do que antes ou até a Espanha para ver o filho, primo, neto, recém-nascido e pensa que assim mesmo é que é,

-Se costuma apresentar as suas contas, pagar as suas multas e/ou impostos religiosamente, e acha normal que existam ministros que o não façam e que acumulem ordenados chorudos com 30% de pensões insultuosamente elevadas,

-Se é dos que vêm os preços subir, o combustível subir, a electricidade subir e o poder de compra a baixar, mas apesar disso se sente esperançado nas promessas que lhe fizeram, e que eram o oposto daquilo que agora vê,

-Se encheu as janelas de bandeiras nacionais durante o mundial de futebol, de bandeiras do seu partido durante a campanha apesar de ver empresas a fecharem diariamente no telejornal, e ainda elogia o seu candidato,

-Se acreditou mesmo que todas as escolas, construídas algumas há menos de dez anos, deixaram de ter condições e não se importou de ver os filhos ou outras crianças, arrastados duas horas mais cedo para fora da cama a e aceitou tudo em nome da rentabilidade,

-Se nem mesmo depois de ver as estatísticas comparadas, deixou de acreditar que Portugal é dos países com maior taxa de funcionalismo público e que é deste sector que vem todos os males de que sofre,

-Se realmente acredita que o problema da justiça é culpa dos juízes, o da educação dos professores e não dos consecutivos ministros que tem “laureado a pevide” pelos respectivos ministérios e advoga que se resolvam à custa de quem trabalha nestes sectores,

-Se quando começou a trabalhar contava reformar-se cinco anos antes da data em que realmente o vai fazer, porque mudaram as regras a meio do jogo, contrariando o princípio da não retroactividade das leis e se sente feliz com isso,

-Se considera satisfatório o facto de pagar portagens onde antes não existiam e onde lhe prometeram que jamais existiriam,

-Se o seu candidato autárquico tem processos em tribunal por mil e uma coisas, fugiu para o Brasil ou tem na Suiça um sobrinho taxista e milionário e você ainda assim votou nele,

-Alem de ter exactamente o governo que merece, devia muito rápida e seriamente colocar a hipótese de começar a comer palha.

2 comentários:

Arion disse...

Ou de mudar de nome para burrro (com três 'r')!!!

Alien David Sousa disse...

NEM MAIS! E sabes Rui, tu estás na brincadeira,mas eu vejo cada vez o país num estado mais lastimoso e as sondagens a mostrarem que se hoje tivessemos eleições o IDIOTA do SIMPLEX do Sócrates voltaria a ganhar.
Isto para mim, quer dizer que há muito boa gente que já devia de estar a comer palha.
bjs