sexta-feira, novembro 03, 2006

Lição de Arquitectura











Isto era o que o mestre Sextus Piscius Caecilianus (75 - 4 a.d.C.), ensinava em Roma acerca da Arte de Edificar.

-Os chãos de madeira de alguns povoados do norte são agradáveis de pisar e íntimos para conviver, mas no verão tornam-se insuportáveis. É preferível a solução romana de chãos frios, de lajotas ou mármore, que no Inverno se podem cobrir como aos corpos formosos com panos orientais.
-As janelas não devem ser estreitas nem altas como as dos templos, antes largas e horizontais, para estarem a coberto da luz divina que é sempre vertical e implacável.
-As paredes, devem amplas para que apaguem o eco dos nossos erros, brancas e luminosas para nelas podermos projectar as nossas mais queridas memórias, e para que possam reverberar os nossos esquecimentos.
-Os aposentos, devem ter duas janelas rasgadas a diferentes orientações, para manter ao menos duas diferentes visões da mesma paisagem.
-Os tectos altos como os desejos alcançados.
-A alcova simples e fresca como o Amor.
-A biblioteca, deve ser o mais abundante e transparente possível para que impregne o ar com filosofia.
-Há que ser espartano com os adornos, mas sensível à suas formas, para que como carícias se sintam mais quando secretas.
-Deve procurar-se que os pátios sejam silenciosos para compreender claramente as nossas alegrias interiores.
-Não se deve abusar das colunas que agoniam o espírito como a falsa eloquência.
-O jardim, deve ser rodeado de árvores centenárias que absorvam as nossas paixões e de flores virgens como pensamentos que no-las reavivem.
-Eliminem-se todos os cantos sombrios onde a dor e as madressilvas tendem a rebrotar.

-São estas as regras mínimas que devem ser tidas em conta quando se aborda a construção de uma habitação, mas há que saber-se que de nada servem se a casa permanece vazia.

2 comentários:

Ana disse...

Bons conselhos. *

Leopoldo disse...

Conozco el original en castellano de este raro texto. Le felicito por la traducción, suena muy bien en portugués, me parece magnífica.
Un saludo