quarta-feira, novembro 05, 2008

Ganhou Barack Obama




















E agora Obama ???
____________________________________________________

Acabou o circo mediático. Terminaram as incertezas as duvidas.

Barack Obama foi eleito presidente dos Estados Unidos da América.

Meio mundo regozijou-se, ergueram-se gritos de júbilo. Festejou-se como se o mundo todo fosse americano. Gritou-se como gritam nos filmes os cow-boys. Falou-se em esperança, em paz, em progresso afirmou-se que agora é que é (outra vez)!

Mas que tem Obama para oferecer ao resto do mundo? Que vai Obama trazer de novo para os não americanos? Que quer Obama do mundo e para o mundo? E mais importante que pode Obama fazer pelo mundo? A resposta é muito simples: Não pode fazer nada que choque com os interesses dos Estados Unidos! Absolutamente nada!

O Iraque não irá ver terminar a violência apenas por Obama ser presidente! O Afeganistão não deixará de formar e albergar terroristas internacionais. A Síria não parará de dar (ás escondidas e sempre que possa) uma ajudinha a um qualquer grupo extremista.

Os EUA Irão pagar a divida que há anos recusam pagar à ONU? Não me parece!

Irão assinar e respeitar o “Protocolo de Quioto”? Não creio por ser contrário aos interesses do seu aparelho industrial.

Irão instituir uma assistência médico-social à imagem da dos países Europeus?

Seria absolutamente incomportável, logo: Não!

Irão de algum modo perdoar a dívida dos países mais pobres?

Os EUA têm um novo presidente que foi eleito com base em promessas de mudança profunda… promessas que nem um homem nem um presidente poderá cumprir apenas porque alteram o status quo e o equilibro.

Não esqueçamos também que Barack pretende realizar dois mandatos. E apenas será eleito para o segundo, no caso de não afrontar demasiado o establischment vigente. A sua aura tenderá a esfumar-se à medida em que não puder cumprir a extrema mudança que dele muitos esperam e que ele prometeu. Os EUA estão em profunda crise económica a par com o resto do mundo; É altura de cortar despesas e não de as aumentar como aconteceria se fossem tomadas medidas sociais profundas a nível interno ou se aumentassem a ajuda externa.

Ontem vi gente que não costuma sequer votar nas NOSSAS eleições celebrar a eleição de Obama. Vi gente que vota sempre no mesmo partido e que apesar da desgraceira vigente, irá votar de novo do mesmo modo a congratular-se com a suposta mudança. Vi gente com esperança sem saber explicar porque a possuía e vi gente que celebrava sobretudo, apenas porque sim!

Barack Obama ao encher de esperança os que nele votaram e boa parte do mundo, comprometeu-se de tal modo que não lhe prevejo uma saída feliz da Casa Branca. Por muito que faça, nunca poderá satisfazer a todos e não satisfará provavelmente ninguém que dele espere tudo ou mesmo muito.

Se nada fizer será odiado; Se fizer pouco será odiado por não fazer muito; Se fizer muito será odiado por não ter feito tudo e TUDO não fará por ser impossível.

Desejo-lhe toda a sorte do mundo e que não fique na história por não ter chegado ao fim dos 2 mandatos. Mas esperança injustificada… fracamente não tenho nenhuma. Apenas tenho esperança!


3 comentários:

Arion disse...

Nas próximas eleições aqui do quintal à beira-mar plantado, não fico em casa, mas voto em branco!

Clara B disse...

Como podemos que um só homem mude o mundo? Diria que é bastante inprovável até!
bj

aquelabruxa disse...

obama à guilhotina!