quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Não é o mesmo









Não é o mesmo dizer Andaluzia do que dizer “Anda Luzia”.
Não é o mesmo ter família na Mancha do que ter uma mancha na família.
Não é o mesmo ter um camaleão do que ter um leão na cama.
Não é o mesmo ser um tipo apático do que ser um pato atípico.
Não é o mesmo olhar para as pernas da Dores do que olhar para as dores das pernas.
Não é o mesmo uma selva virgem do que uma virgem na selva
Não é o mesmo detestar livros de texto do que detestar o texto dos livros.
Não é o mesmo viver na Rua do Meio do que viver no meio da rua.
Não é o mesmo dizer que a tormenta se avizinha do que dizer que a vizinha se atormenta.
Não é o mesmo dizer que me banho no rio do que dizer que me rio no banho.
Não é o mesmo dizer tudo o que se pensa do que pensar tudo o que se diz.
Não é o mesmo ter certas calças a preço baixo do que baixar as calças a preço certo.
Não é o mesmo ter patas com ovos do que ter ovos com patas.
Não é o mesmo, um cinto negro atrás do que “sinto um negro atrás
Não é o mesmo dizer que a SIDA não tem cura do que dizer que o cura não tem SIDA.
Não é o mesmo o rabo do revólver do revolver o rabo.
Não é o mesmo ver novidades no piso de cima do que piso em cima das novidades.
Não é o mesmo a obra-prima do mestre do que a prima do mestre da obra.

2 comentários:

Touro Zentado disse...

Dizer que achei um grande soneto não é a mesma coisa que dizer que é um soneto grande...

Mónica disse...

onde foste buscar isto????