segunda-feira, março 24, 2008

Casamento e Fisco






















CASAMENTO DE FISCO



-A notícia de hoje (salvo algo ainda mais ridículo) é que a Direcção Geral de Contribuições e Impostos (DGCI) está a enviar aos recém-casados inquéritos nos quais eles, ao abrigo da obrigação de informação, devem prestar esclarecimentos acerca da celebração da boda. -Aparentemente, no distrito de Viseu, os nubentes (vulgo: noivos) são ameaçados com o pagamento de uma elevada quantia caso não respondam ao tal inquérito que a determinado passo entra mesmo na esfera da reserva pessoal dos inquiridos ao perguntar: "quem ofereceu o vestido de noiva" e quanto terá este custado. Pode tratar-se de “excesso de zelo” como já afirmou o Secretario de Estado da Área em causa mas não deixa de ser ridículo, imbecil e disparatado por parte do ou dos responsáveis. Mas não é só. Noutra das questões é perguntado além de onde, por quanto e quando foi realizado o “copo-de-água” se na ocasião, no mesmo local, decorria outro e de quem. Isto mais não é do que promover o “queixismo”, a delação e a arte de “bufar”.

-Urge então perguntar o que fazem os senhores da Inspecção-geral de Impostos. Verificam, investigam, inspeccionam? Não! Sentam os seus redondos traseiros nas suas cadeiras de gabinete, a ler os inquéritos na esperança de que existam recém-casados que façam o trabalho que é deles.

-Ignoro quem foi o responsável por mais esta disparatada atitude, mas há-de com certeza existir um responsável, que como sempre, passará despercebido e incólume ás consequências dos seus actos, cometidos na esperança de agradar superiormente ou quem sabe cometidos por ordem de um superior.

- Já que não há bom-senso que exista pelo menos algum juízo e decência por parte de quem nos devia governar.

3 comentários:

nile santos disse...

É amigo muitas vezes acontecem coisas dificil de acreditar.Mas a notícia está ai.Temos que aceitar.bjtos.nile.

Clara Branco disse...

Que parvoíce tão grande! Eu nem queria acreditar! Querem uma maneira de encher os bolsos e já não sabem como, e ainda por cima sem mexer uma palha...

aquelabruxa disse...

espero que as pessoas afectadas sejam suficientemente informadas para se imporem. eu não concordo que "temos de aceitar" nada.