sábado, fevereiro 23, 2008

Um aluno normal









-O Fábio é um miúdo perfeitamente normal, como são normais todos os miúdos da turma do Fábio, os das outras turmas e todos os miúdos da Escola do Fábio e de todas as outras Escolas deste país. O Fábio é um aluno de aproveitamento mediano na Escola, o que quer dizer que nunca se livra de uma, duas, ou por vezes, até três negativas. Tem amigos e amigas da sua idade, gosta de futebol, de séries da TVI e de meia dúzia de grupos musicais que os pais desconhecem por completo.
-O Fábio gosta de usar sapatilhas e roupa muito larga de marca. Tem um telemóvel com SMS’s ilimitados, um leitor de MP4 e tem um computador em casa. O Fábio tem uma playstation que o tio lhe mandou do Canadá pelo Natal do ano passado. Tem uma bicicleta, uns patins em linha e tem televisão no quarto mas gostava de ter um piercing.

-O Fábio é um aluno, regra geral, perturbador nas aulas, até mesmo algo indisciplinado; A mãe acha-o apenas hiperactivo e o avô diz que ele é apenas um malandrete, tal como também ele era, na mesma idade. O avô dá-lhe vinte euros ao fim-de-semana para o Fábio comprar bolycaos, batatas fritas, pastéis, gomas e refrigerantes. Mas o avô não sabe que o Fábio também compra cigarros que partilha com os amigos nas traseiras da Escola.

-O Fábio, quase nunca faz os trabalhos de casa e apenas estuda na véspera dos testes. O pai, acha que ele é distraído e algo “aéreo”, coisas desta idade. A tia, que por ser educadora de infância, acha que percebe de psicologia, diz que a culpa é da Escola e dos professores que lhe não dão atenção suficiente.
-No primeiro período o Fábio teve sete negativas. O pai foi pela primeira vez à Escola do Fábio e depois de falar com a Directora de turma, colocou o Fábio de castigo uma Sexta-feira e um Sábado inteirinhos, sem Playstation nem computador. Depois, no Domingo de tarde levou-o consigo ao futebol e comprou-lhe uma camisola igual à do seu jogador favorito.

-O Fábio é um miúdo normal. O Fábio não sabe que a capital de Espanha é Madrid, quantas fases tem a Lua, quantos metros tem um quilómetro nem o nome do Presidente da República. Nunca leu um livro sem desenhos. Aliás mal sabe ler, e não sabe fazer contas aos trocos que recebe na confeitaria ou na papelaria.

-O Fábio é um rapaz perfeitamente normal e este ano provavelmente não irá reprovar outra vez.

3 comentários:

Rosa Oliveira disse...

Fez um retrato (descritivo) real e pouco cruel da cultura (?) do nosso país; interessante que lhe tenha chamado «Fábio».

gajo dos abraços disse...

5 estrelas. O mal é que já não é um retrato apenas dos Fábios ou Rubens que por aí andam.

bell disse...

Os Fábios, os Brunos, os Tiagos e também as Anas, as Marias e as Patrícias deste país vão passar todos. Podem não saber nada, mas disso já se aperceberam ;)