quinta-feira, novembro 22, 2007

Kadafi visita Portugal











Muammar Abu Minyar al-Gaddafi

O nome do líder líbio é escrito de várias maneiras diferentes devido a dificuldades da transliteração da língua árabe e também da pronúncia regional da Líbia. As muitas ortografias possíveis no alfabeto latino são : Muammar al-Gaddafi, Moammar Gadhafi, Muammar al-Qadhafi, Mu'ammar Al-Qadhafi, Muammar al-Khadafi. O próprio comandante líbio parece preferir Moammar El-Gadhafi, Muammar Gadafi ou al-Gathafi.

in WIKIPEDIA

-Sabe-se pouco acerca de Moammar El-Gadhafi, mas aquilo que se sabe é mais do que suficiente para não entender o que o raio do homem quer. Muammar Gadafi terá nascido entre 1941 e 1942 algures numa tenda, algures no deserto, talvez na Líbia. Muito provavelmente por causa da seca da região foi amamentado com leite de camelo o que ajudou a definir alguns dos principais traços da sua personalidade. Enquanto jovem frequentou a Academia militar da terra dele e depois a academia de Sandhurst em Inglaterra. Foi sem dúvida deste tempo que lhe ficou o gosto por fardas e por brincar aos soldadinhos.

-Aos vinte e sete anos, al-Gathafi aproveitou o facto de, o então, rei Libío andar a passear de barco para tomar o poder e como podia, tomou-o. Desde então os líbios nunca mais puderam tomar álcool nem jogar à batota.

-Tentou por várias vezes federar o seu país com quase todos os outros. Tentou a federação com o Egipto, com o Sudão, com o Alto Minho e com a Ilha de Man. No entanto foram os Estados Unidos quem qem quase o "federou" durante um ataque aéreo. Outro dos seus aspectos mais característicos foi a pratica continuada de apoio a estranhas pessoas e organizações sabendo-se que apoiou a ETA, o IRA, Idi Amin e ao que consta o Movimento Verde Eufémia que se terá inspirado no “Livro Verde” de al-Qadhafi, quando destruiu o milho transgénico.

-Em 1998, Mu'ammar Al-Qadhafi sofreu um atentado durante uma tentativa de golpe de estado, tendo sido ferido e operado à pressa. Também segundo os biógrafos (não oficiais) terá sido durante essa intervenção cirúrgica que lhe terá sido implantado um cérebro.

-Tem o estranho hábito de habitar em tendas de “estilo beduíno”, de usar fardas engalanadas, roupas berrantes que ferem os olhos e não gosta de enfermeiros e médicos de Leste.

-Agora virá a Portugal com uma comitiva de aproximadamente 300 pessoas e exige ficar numa tenda. O governo português tem vindo a contactar várias famílias de etnia cigana a fim de alugar tendas da feira de Carcavelos e Custóias para satisfazer o desejo do chefe de estado líbio.
-Falta apenas confirmar se além dos 300 acompanhantes irá, ou não, trazer também camelos em igual numero ou se o Estado Português lhe facultará os ministros, secretários, sub-secretários e restante “staff” para o seu uso.

-E anda a gente a pagar estas tretas… armados em camelos.

3 comentários:

Porca da Vila disse...

Camelos não precisa trazer. Disso já cá há muito. Uns por querer. Outros, os contribuintes, à força...

Um Xi Grande

aquelabruxa disse...

e eles visitam-se, de avião a jacto e privado, e almoçam, e dão passou-bens, e bebem coctails, e andam de limusine, com escoltas, e depois vão de férias, e a guerra continua, e compram armas, e vendem armas, e autoelegem-se, e reautoelegem-se, e têm filhos, e são amigos dos reis, e as suas mulheres são amigas das rainhas, e elas vão às compras juntas, e os filhos drogam-se (e fazem eles bem), e dão-se com os filhos dos milionários das multinacionais, por sua vez amigos dos pais, e nesse caso nada de "amigos, amigos, negócios à parte", e entram de borla em toda a parte (os pais e os filhos) e nós, bem, nós trabalhamos e pagamos impostos mal pomos um pé na rua.

Anónimo disse...

Após ter estado bem perto do individuo... só posso dizer que ele e a respectiva comitiva sao a verdadeira escumalha deste planeta.