terça-feira, setembro 26, 2006

Comunicado da Brigada Al-Amama



















Por: Mohammad Ali-Ká (líder das brigadas Al-Amama)

-Venho a público, infelizmente, porque o nosso pequeno grupo terrorista (Brigadas Al-Amama) não tem obtido o reconhecimento que merece. Sempre que se fala de um qualquer atentado terrorista tudo o que consta nos noticiários é que podem sido da autoria Al-Queda, do Hezbollah ou da Jihad Islâmica. Com certeza vocês não podem imaginar o que é ao nosso quarto carro-bomba, que reivindicámos por carta, fax, telefone e e-mail, ouvirmos a comunicação social descrever o nosso grupo como: “Até agora desconhecida organização”.
-Já tentámos enviar um vídeo mas o Ali (que teve aulas de cinema num campo afegão), depois de ter gasto todo o subsídio e seis meses para o realizar, enviou-o por engano para o festival de Cannes onde ganhou uma “Palma de Ouro” apenas por fazer a apologia do terrorismo.
-Não é sequer por mim, eu sou um mártir tão convicto que nunca tira o cinto-bomba, e o meu Mercedes ultimo modelo, está sempre armadilhado para o que der e vier. Até ainda só não me emulei, por ser tão necessário à causa e ás minhas três mulheres, mas aqueles que envio para o martírio e para o paraíso sabem-no bem.

-Peço-vos por isso que estejam atentos a quem nós somos e a tudo o que fazemos pela expansão da nossa pacifica fé. Agora vou pousar a minha Pepsi, calçar as minhas Nike e vou para a rua queimar umas bandeiras americanas, insultar os países europeus, atirar umas pedras a embaixadas e chorar que nem um desalmado; É que hoje é dia de festa por ter morrido um vizinho que se fez explodir num autocarro escolar.

-Atendam-me por favor, para não ter que ir aí reivindicar pessoalmente os nossos atentados.

2 comentários:

Calca disse...

Conte com a minha solidariedade, amigo Muhammad!

Luisa disse...

Pois é, eu já sabia que vocês dizem muito mal do ocidente mas gostavam de gozar as deliciosas coisas que ele nos dá. Não precisam de fazer pedidos de reconhecimento porque nós já os conhecemos de "ginjeira"...