terça-feira, Abril 14, 2009

JUVENTUDE E JOVENS. O que são?

JUVENTUDE IN-PROVAVEL

Nunca entendi muito bem o que significa “ser jovem”. Também nunca percebi a própria noção de “jovem”. Penso que isso se possa dever ao facto de já não ser “jovem” ou em alternativa, ao facto de ainda não ser suficientemente “jovem” para entender o que “jovem” realmente significa.

O “estado de juventude” inicia-se imediatamente a seguir à infância ou apenas com a puberdade? Coincide com a adolescência? Prolonga-se na idade adulta? Até quando existe ou se termina, termina quando?

Francamente continuo sem fazer ideia.

Ainda assim sei que todos os partidos possuem organizações de “juventude”; As Igrejas têm “grupos de Jovens” e que existem mais do que muitas associações de “juventude”, movimentos de “juventude”, casas de “juventude”, feiras, festivais, encontros, concursos, jogos florais, festas tudo de “juventude”, pela e para a “juventude”.

Neste estado de coisas torna-se fácil ouvir, a cada passo, alguém falar em nome da “juventude” ou alegando ser ele/a próprio/a parte dessa mesma “juventude”. Quase sempre que isto acontece vem-me à ideia a expressão “banha da cobra” ou uma outra (adaptada) que afirma: “tanta gente a falar de juventude e em nome da juventude e a juventude tão abandonada, esquecida e mal tratada.”

Se pensarmos um pouco, ser jovem tornou-se sinónimo de incerteza, de desemprego, de submissão e dependência familiar. Antigamente ser “jovem” era possuir o futuro; hoje é apenas possuir o receio de vir a herdar um futuro arruinado pelos erros egoístas da politica do presente e do passado próximo.

No entanto, há dias, foi gentilmente distinguido com este símbolo e fiquei orgulhoso, pois para mim ser jovem é essencialmente ser bom e ser pensante. Se sou, alguma vez fui ou se serei alguma vez jovem, tal será para mim um orgulho enorme do mesmo modo que se deixar de o ser, algum dia, será um desgosto profundo.

image

Não prolongarei a “corrente” mas ostentarei com orgulho este símbolo e as suas palavras (que para mim são sinónimas) pelo que elas significam: Juventude e Pensamento.

Obrigado Bell!

9 comentários:

aquelabruxa disse...

boa pergunta, realmente.
acho que ser jovem tem a ver com a idade, sobretudo, e a partir de certa idade já não somos nós que decidimos se somos jovens ou não, são os outros apenas que nos podem chamar jovens. eu diria que ser jovem vai até aos 25 anos sem dúvidas e com direito a chamar-se jovem a si próprio, e que a partir daí fica ao critério dos outros.

é uma teoria como qualquer outra ;)

Rui disse...

É uma boa teoria bruxinha!

aespumadosdias disse...

Cada vez é se jovem até mais tarde.

Eu mesma! disse...

ai credo....
perdi-me mas...

eu sinto-me uma jovem... acho que ser jovem tem haver com o espirito da pessoa...

podemos ser jovens aos 50 anos.. desde que o espirito seja jovem :)

bell disse...

É-se jovem até perdermos o direito ao cartão jovem (é aos 25, certo?), ou até sairmos de casa dos pais, ou até começarmos a pensar como um velho...

A idade, tal como muitas outras coisas, é subjectiva. A minha mãe, que tem 78 anos, refere-se a alguém de 60 como muito novo. Para mim, 60 já é velho;)

bell disse...

Ah, e não precisas agradecer. Foi presente de uma jovem para um jovem ;)

Rui disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
candida disse...

saber-se velha mas nova ( de pensamento, de abertura ao mundo e aos outros, etc) é possível e até desejável. contudo, isso nasce com a pessoa, faz parte da sua personalidade. penso enquadrar-me neste perfil, ainda k em certos dias ou horas me sinta a pessoa mais velha do mundo.

candida disse...

Elogiagra

ó bellinha, o k levas nessas sacadalhas tãooooo grande?