terça-feira, agosto 21, 2007

O MUNDO ESTÁ PERDIDO






















Postado originalmente: Domingo, Dezembro 11, 2005


"O Mundo está.perdido.
Esta nova geração não é tão capaz como foi a nossa.
A juventude de hoje não tem valores morais nem princípios éticos.
Os jovens são superficiais, apenas buscam o prazer.
Vivemos o primado do egoísmo.
O mundo está perdido."



-Estas frases, são proferidas com algum desespero passivo por quem perdeu o rumo dos dias, ou se perdeu nele. Por quem vê o seu fim a cada passo mais perto e assim expressa a sua própria desgraça, tristeza e amargura. É muito mais a alma do observador/comentador que se ouve do que a constatação dos factos que observa e de que tira as conclusões. São fruto da descrença e das esperanças frustradas; Da cegueira para com a mudança e da incapacidade de abrir os sentidos e o coração à constante e perpétua mudança social a que chamo evolução e aperfeiçoamento.
-Tudo é mutável. Até mesmo os grandes valores se adaptam às consciências novas e estas a eles sem que umas e outros deixem de existir.
-O mais profundo significado que atribuo à expressão “alma velha” é este. É o acto de permanecer de braços caídos, cego, surdo e estúpido perante as mudanças que nos arrastam na corrente dos dias. Esta atitude é aquilo que conduz e reduz a uma argumentação maldizente, simultaneamente símbolo de paragem e de desejo de retrocesso, que nos manteria como seres humanos vivos com sombra de cadáveres.
-Infelizmente não vejo estas atitudes apenas como devaneios de velhos. São bem mais e pior do que apenas isso, traduzem a incultura e estreiteza de pensamento de muita gente e pior do que isso o ambiente geral da sociedade portuguesa actual.
-Li, não me recordo bem onde, a tradução de um documento encontrado durante uma escavação arqueológica, talvez Suméria, mas não posso precisar e que aqui reproduzo de memória
:



-"Os meus filhos não têm valores nem a sua geração.
-O meu pai, o meu avô e os seus avós trabalharam e viveram sempre com a honra que me deixaram e que eu queria para os meus filhos, netos e bisnetos. Mas eles não a desejam. Este mundo tal como o conheço está perdido.
-No entanto, isto ouvi-o eu ao meu pai acerca da minha geração, ele ouviu-o do meu avô acerca da sua e este ao seu pai acerca da dele. Ainda assim existimos melhor do que nos tempos antigos e distantes.
-Talvez o mundo seja assim e eu esteja errado como eles estavam”



-No futuro veremos.


2 comentários:

Peter Vantrof disse...

Já era e assim será ao longo dos tempos...mas deixemos, pois o tempo é o melhor justiceiro. Obrigado Rui pela sua MSG. Ao invés do Blogger, com o qual não me adaptei (modernices! - Ou PDI da minha parte?), poderá ver as COISAS DA VIDA em http://crgpedro.spaces.live.com/
Embora lentamente, vou escrevendo...(Há que compreender...sou alentejano, né?)
Creia-me sempre admirador e obrigado.
Um grande abraço!

kakauzinha disse...

Por vezes partilhamos as nossas ideias de boa-fé e acontece-nos precisamente o improvável… que na altura não pensámos que fosse provável.

Também é verdade que hoje em dia se apregoam muito os valores antigos e se tecem inúmeras cogitações acerca do respeito que devemos aos outros. Por vezes fala-se muito, disserta-se muito, mas na prática não se segue qualquer parâmetro, são apenas palavras soltas ao vento isentas de qualquer acção que esteja de acordo.

Talvez o mundo esteja mesmo perdido, à deriva nas mãos de quem muito fala, ou escreve, e nada faz, mas creio num certo optimismo pois à medida que nos conhecemos melhor a nós próprios também aprendemos a conhecer melhor os outros, com todas as suas qualidades e defeitos, ainda que tenhamos desagradáveis surpresas.

.*.*.K.*.*