sexta-feira, agosto 03, 2007

Dalila Rodrigues / Museu Nacional de Arte Antiga


























-Dalila Rodrigues foi directora do Museu Grão Vasco, de Março de 2001 a Novembro de 2004, e Professora Coordenadora do Instituto Superior Politécnico de Viseu. Doutorada em História de Arte pela Universidade de Coimbra e investigadora especializada em História de Pintura Portuguesa. Tem desenvolvido uma longa actividade docente e participado em diversos projectos de investigação, alguns deles nos EUA, com o apoio da Comissão Luso-Americana e na Índia, com o apoio da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses.
-É uma das mais reputadas especialistas de pintura.
-A sua acção enquanto directora do Museu Nacional de Arte Antiga foi marcante, tendo sido conferida ao museu uma nova orientação e um rumo inovador e dinâmico.





-É marcadamente triste ver que alguém excelente na sua actividade é afastado com base na manifestação frontal e honesta das suas convicções e nem sequer se trata aqui de convicções políticas ou ideológicas.

-Temos um governo que, no mínimo, demonstra enorme dificuldade em lidar com a crítica, ainda que construtiva e séria. Temos uma ministra que se pauta pela inércia e pelo apagamento numa área específica em que tanto há para ser feito.
-Sonho com um dia em que termine a “dança de cadeiras” sempre que existe alteração de partido governamental. Sonho com o reconhecimento do mérito e com o fim da mediocridade com poder de decisão politica.
- O Museu Nacional de Arte Antiga fica mais pobre, a Cultura Portuguesa sai a perder bem como o país. O museu que também é conhecido como "das janelas verdes" talvez possa mudar agora de nome e passar a chamar-se "museu das janelas rosa".

3 comentários:

Luisa disse...

Há coisas que parecem improváveis mas acontecem. Esta é um escândalo!

me disse...

..."cada cavadela cada minhoca!", ora as traseiras da pá nos costados de quem tomou esta decisão também não faria mal nenhum...

Peter Vantrof disse...

Realmente!...Só neste país é que acontecem coisas destas! Os cargos para os, realmente, bons profissionais são cada vez mais raros, pois dá-se mais valor, infelizmente, aos corruptos, padrinhos, afilhados e outras coissas que tais! por estas e por outras é que este belo país está cada vez mais na cauda, ou "cú", da Europa.