segunda-feira, fevereiro 20, 2006

EMBIRRAÇÕES II












-Aumentos de gestores públicos de 30%. Aumento da constituição dos conselhos de administração das empresas publicas. O presidente custa mais 41,7% que o rei de Espanha. E em Espanha há só um rei. O Governador do Banco de Portugal ganha por ano quase o dobro do presidente da Reserva Federal dos EUA e dá-se ao luxo de periodicamente renovar a frota directiva com carros de luxo, tendo até atribuído um automóvel ao seu motorista para uso deste.

A Administração do Porto de Lisboa (APL), contratou em 2005, mais 20 trabalhadores e 20 chefias, em comparação com 2004. Ainda “Trocaram os três Mercedes comprados no início do ano por dois Audis e um BMW”. O Grupo Portugal Telecom (PT) dá hoje emprego a dezenas de ex-políticos, autarcas e filhos de governantes. Ferro Rodrigues, foi nomeado pelo Governo embaixador de Portugal na OCDE. O primeiro-ministro tem 15 secretárias pessoais, 18 assessores, 13 adjuntos. Assinou um despacho para desbloquear, a título excepcional, a contratação da sua ex-assessora, Maria Rui, para a Representação Permanente de Portugal junto da União Europeia (REPER), em Bruxelas. O Ministério da Justiça pagou entre Janeiro a Junho de 2005 mais de 500 mil euros de renda por umas instalações vazias no Sintra Business Park. Nomeou uma assessora para a impressa, com um ordenado de 3254€ mais abonos. O Governo actual já nomeou 2418 pessoas para gabinetes ministeriais.

Os custos de construção do Metro de Madrid são menos de metade (35%) dos verificados no Metro de Lisboa. As escolas do 1º ciclo estão a fechar pelo país fora. Hospitais estão a ser privatizados, maternidades vão fechar. A gasolina esta 56 escudos mais cara que em Espanha. Os medicamentos são mais caros, os actos médicos são mais caros. O País vive de há uns tempos a esta parte numa pausa de casos públicos de corrupção. Boys e mais boys. A lista é interminável. Mas o benefício para os cidadãos cumpridores é cada vez menor.

Pode ser que isto melhore, mas assim é IN-Provavel.

Rui

Com base em:
O INDEPENDENTE
ecurioso.blogs.sapo.pt/

2 comentários:

Luisa disse...

E com tudo isto como querem que o déficit desça? E nós, o melhor que temos a fazer, é ir viver para Espanha...

Miguel disse...

De facto, há coisas que não se percebem...
O melhor é nem fazer comentários...