segunda-feira, junho 08, 2009

Resultados das Eleições Europeias 2009 - Victória e Derrota



















Quem ganhou:

-A abstenção

-PSD e Manuela Ferreira Leite

-Bloco de Esquerda


Quem Perdeu:

-PS, o governo e José Sócrates

-PCP

-Empresas de Sondagens, sobretudo no caso CDS/PP


Se a vitória do PSD foi sobretudo a derrota do Partido Socialista, já a derrota de Sócrates não se justifica apenas com a derrota do candidato (mal) escolhido. Foi uma derrota pessoal, e das políticas governativas seguidas durante o corrente mandato. Foi a derrota da atitude sobranceira e orgulhosa, da falta de humildade e das manobras oportunistas, evidentes e quase “amadoras” à porta das eleições. Lembremos a gratuitidade dos medicamentos genéricos para os pensionistas miseravelmente ressarcidos por uma vida inteira de trabalho.


Como apontamento gracioso ficam as imagens dos ministros ao serem confrontados com os números que francamente não esperavam. A Maria de Lurdes Rodrigues apenas lhe faltou assassinar com o olhar e a habitual voz estridente (da qual não lhe cabem culpas) os jornalistas que procuravam obter a sua opinião. Luís Amado parecia perdido, deslocado e confuso talvez imaginasse que estava no estrangeiro ou noutro local qualquer que não ali onde estava e parecia não saber. Mário Lino desta vez não gritou “Jamais” (em francês) e retirou-se, também à francesa, de cena.


Talvez o erro mais clamoroso cometido pelo Partido Socialista, por José Sócrates (secretário-geral) e por José Sócrates (primeiro ministro) tenha sido o facto de ter colado a sua imagem à do candidato derrotado Vital Moreira. Todos os restantes partidos apareceram duas vezes no ar; uma com as declarações dos candidatos e uma segunda, com as declarações dos lideres partidários. Todos maximizaram os tempos de exposição mediática. Todos? Todos excepto o PS que além de não o ter sabido fazer, geriu de modo amador o seu tempo de entrada em cena sendo obrigado a sair dela pela aparição do PSD.


Falta agora a José Sócrates Pinto de Sousa saber desatar os nós que ele próprio atou. Gostava de acreditar que seria capaz de mudar de rumo, levando em linha de conta os erros que cometeu. Mas francamente têm sido tantos e tão graves e danosos para o país, que não me parece que tenha tempo, capacidade, discernimento ou humildade para tanto.


O PS perdeu, mas antes dele perdemos todos muitíssimo e ainda continuaremos a perder com as consequências dos seus actos.


7 comentários:

korrosiva disse...

Não votava no Vital Moreira nem que me pagassem!!!

bjs

arion disse...

E o voto branco também teve uns resultados e peras!

Rui disse...

Korrosiva:
Realmente para votar Vital, seria vital que ele parecesse (pelo menos) ser uma boa aposta mas nem sequer parecer ele soube. Pobre "avô cantigas".
Bj.


Arion:
-O voto branco tem a vantagem (e desvantagem) de possuir em si todas as interpretações que queiramos dar-lhe. No entanto revela, o desinteresse, a desilusão e a falta de escolhas credíveis que por aí anda e se arrasta.
Schhiu... Não convêm falar muito dele... pode prejudicar o exercício da ambição politica imerecida.

Um abraço.

Projectos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui disse...

Projectos:
Li o seu comentário antes da "remoção" e concordo com o conteúdo.
Os meus cumprimentos e obrigado pela visita.

arion disse...

Já vi que, pelo menos nisto, estamos mais ou menos de acordo. Bom feriado de quinta!

aquelabruxa disse...

não sei quais foram as percentagens, mas quando mais de metade da população se abstém as eleições (e os candidatos) deviam ser anuladas.
não sei qual é a diferença prática entre voto branco e abstenção, pois mesmo que toda a gente se tivesse dado ao trabalho de ir votar em branco ninguém ia anular as eleições (acho), por isso as pessoas (que se abstiveram) estão se lixando, e eu concordo com elas, os candidatos são todos uns palhaços e votar é uma perda de tempo.