sexta-feira, maio 07, 2010

O valioso tempo dos maduros versus PDI

PDI

O valioso tempo dos maduros

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.

Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.

As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.

Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.

Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir

assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.

Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.

'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade.

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.

O essencial faz a vida valer a pena.

E para mim, basta o essencial!

de Mário de Andrade

 

Este “escrito” não é meu mas pareceu-me apropriado ao que senti recentemente quando confrontado com um esforço físico “inhabitual”.

Tentei culpar a falta de hábito, a desabituação… mas acabei por concluir que até fora da matemática … 46 significa apenas 46 e que as rodas que rodam para a direita não rodam para esquerda; o tempo não pára nem volta para trás e que tudo isso não passa sem marcas.

Ainda assim há vantagens e desafios novos, e modos diferentes de encarar quase TUDO, TODOS OS DIAS.

Mas para MIM também basta o ESSENCIAL!

Vários ESSENCIAIS!

4 comentários:

Dulce disse...

Rui, adorei este post vou usar as mesmas palavras para um "certo" perfil. Obrigada. Beijinho

Disse disse...

Caro Rui:

Cada dia tem 1440 minutos essenciais. Depende de nós tornar essa essencialidade em oportunidade, felicidade ou futilidade. Cada minuto conta, é único e vale a pena. Também porque não temos a certeza que não seja o último....

Anónimo disse...

Descobri este Blog por acaso, mas como reconheci de imediato o autor, não resisti e por isso aqui ficam os meus Parabéns.

De uma amiga de hà muitos,muitos...anos!

p.s : é giro ouvir a tua seleccção de música.

Rui disse...

Não é habito meu responder a anónimos/as.
Não costumo responder a quem me descobre "por acaso".
Não é usual responder a quem me dá os parabéns!
Mas respondo a quem é/foi meu amigo/a por que quem foi minha amiga/o ainda ocupa lugar na minha memória e naquele "pedacinho" do coração chamado afeição.

Quanto à selecção musical... è o somatório de muitas partes que me perfazem.
Espero que possas ler a resposta e que nos reencontremos brevemente. Até lá... Desejo-te tudo o que Tu desejes!

Obrigado!