sexta-feira, abril 09, 2010

Farmville In-Provavel

FARMVILLE IN-PROVAVEL

Farmville


Já lhe chamaram o jogo mais viciante dos últimos anos.

Atingiu a Internet (via Facebook) como uma onda avassaladora mas igualmente estupidificante.

Conheço pessoas que falam em quantidades de morangos como se algum dia tivessem visto um morangueiro; em vacas, como se soubessem de que lado estas têm a cauda e os cornos; em ovelhas como se soubessem que estas produzem lã em vez de poliéster, se são de raça Churra Galega Bragançana ou se fazem Mé-Mé em vez de Au-Au.

Confesso que já plantei batatas e já as colhi com uma enxada na mão e depois com a mão inchada. Já reguei nabos e já conheci muitos.

É francamente estranho ver adultos gastar horas com uma fantasia que nada lhes traz à despensa, ou ao cérebro. Gente que a cada oito horas corre para o computador (como quem corre em aflição para uma casa de banho) para semear trigo, quando na realidade não distingue uma espiga de trigo de uma de centeio, de uma de milho ou de um prego ferrugento.

É tonto saber de crianças a acreditar que existem vacas castanhas que “dão leite com chocolate” e vacas rosa com leite com morango.

Não é menos estranho, nem menos tonto saber que há quem mande tomates às amigas e fardos de palha aos vizinhos.

Há com certeza guarda-redes que enviam frangos e administradores de empresas semi-públicas que recebem prémios, ordenham a vaca e matam as galinhas de ovos de ouro.

Já não chegava a deslavada e sensaborona fruta “normalizada” da Europa.

Robert Mugawe, presidente eterno do Zimbabwe, exigiu uma versão em que as quintas pudessem ser incendiadas e os agricultores expulsos.

Por cá consta que o Prof. Doutor António Manuel Soares Serrano (actual ministro da agricultura) prepara uma linha de crédito destinada à aquisição de computadores para agricultores que queiram passar a exercer a actividade agrícola de um modo ainda mais virtual do que a nossa actual agricultura.

O Bloco de Esquerda vai propor que seja permitido semear Canabis virtual e levar tal importantíssima questão ao Parlamento.

O PCP já contactou a a produtora do jogo (a ZYNGA) para que seja reactivada a versão Beta de quintas colectivistas com planos quinquenais e administração cooperativa que falhou redondamente no passado.

O Partido Socialista ainda não adoptou a sua ovelha negra (tresmalhada mas Alegre) perdida na corrida às presidenciais e não se sabe se o fará.

Quanto ao PSD e ao PP, ambos os líderes vieram já a público exigir o "Mercado Farmville". O PSD para poder vender a nova geração de laranjinhas e Paulo Portas ... porque adora visitas a mercados.


Depois não se admirem se houver quem pense que os ovos nascem no supermercado; que o o bacalhau é um peixe achatado como o linguado; que a pêra Rocha se chama assim por ser dura ou que o esparguete é cultivado nas margens da Ria de Aveiro.

Apenas me fica uma questão: será que no Farmville também irão existir porcos com “Perna Extra”?



.

2 comentários:

relogio.de.corda disse...

Gostei imenso de ler o artigo. É mesmo verdade, acho que este tal jogo "farmville" está a enlouquecer alguns adultos.lol
Lá diz o povo; há gostos para tudo!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

É facil quando tratamos so quando queremos: a realidade nao se compadece de pontos... nem me parece que na realidade as vizinhanças sejam sempre tao boas e altruistas.

um abraço